Arquivo diário: 18/04/2009

Como seria se a Microsoft fizesse carros

Numa recente feira de informática (Comdex), Bill Gates fez uma infeliz comparação da indústria de computadores com a automobilística declarando:

- Se a GM tivesse evoluído tecnologicamente tanto quanto a indústria de computadores evoluiu, estaríamos dirigindo carros que custariam US$ 25 e que fariam 1000 milhas por galão (algo como 420km/l).

A General Motors, respondendo ‘na bucha’, divulgou o seguinte comentário:

Se a Microsoft fabricasse carros:

- Toda vez que eles repintassem as linhas das estradas, você teria que comprar um carro novo.

- Ocasionalmente, dirigindo a 100km/h , seu carro morreria na autoestrada sem nenhuma razão aparente, e você teria apenas que aceitar isso, sem compreender o porquê! Depois, deveria religá-lo (desligando o carro, tirando a chave do contato, fechando o vidro saindo do carro, fechando e trancando a porta, abrindo e entrando novamente… Em seguida sentar-se no banco, abrir o vidro, colocar a chave no contato e ligar novamente). Depois, bastaria ir em frente.

- Ocasionalmente a execução de uma manobra à esquerda poderia fazer com que seu carro parasse e falhasse… Você teria então que reinstalar o motor! Por alguma estranha razão você aceitaria isso como “normal”.

- A Linux faria um carro em parceria com a Apple, extremamente confiável. Cinco vezes mais rápido e 10 vezes mais fácil de dirigir. Mas apenas poderia rodar em 5% das estradas.

- Os indicadores luminosos de falta de óleo, gasolina e bateria seriam substituídas por um simples “Falha Geral ou Defeito Genérico” (permitindo que sua imaginação identificasse o erro!).

- Em um acidente, o sistema de air bag perguntaria: “Você tem certeza que quer usar o air bag?”.

- No meio de uma descida pronunciada, quando você ligasse o ar-condicionado o rádio e as luzes ao mesmo tempo, ao pisar no freio apareceria uma mensagem do tipo “Este carro realizou uma operação ilegal e será desligado!”.

- Se desligasse o seu carro utilizando a chave, sem antes ter desligado o rádio ou o pisca-alerta, ao ligá-lo novamente ele checaria todas as funções do carro durante meia hora, e ainda lhe daria uma bronca para não fazer isto novamente.

- A cada novo lançamento de carro, você teria de reaprender a dirigir. Coisa fácil! Você voltaria a autoescola para tirar uma nova carteira de motorista.

- Para desligar o carro, você teria de apertar o botão “Iniciar”.

- A única vantagem: Seus netos saberiam dirigir muito melhor do que você!