Arquivo da categoria: memoria

memoria

Baixe já o novo Puppy Linux 5.1!

Agora apouco saiu a mais nova versão do Puppy Linux, uma distribuição realmente interessante, ela é super leve e é voltada a computadores com recursos bastante limitados. No boot o sistema todo é copiado para a memoria ram, fazendo com que os programas abram de forma extraordinariamente rápida.

Sobre o Puppy 5.1:

O nome deste novo Puppy é “Lucid”, porque ele é binariamente compatível com os pacotes feitos para o Ubuntu Lucid Lynx.

O Puppy é rápido e amigavel, possui o gerenciador de pacotes Quickpet que permite de forma fácil instalar programas.

Uma das novidades desta versão é que sua interface gráfica foi bem trabalhada, tornado-a ainda mais amigável, fácil de usar e mais bonita.

Mandriva – Ativando as teclas fn nos notebooks intelbras.

Mandriva – Ativando as teclas fn nos notebooks intelbras.

Olá leitores,  agora apouco ali no canal IRC do Mandriva-Br, o #Mandriva-Br na rede irc.freenode.net . Um novo usuário do Mandriva recorreu a nós perguntando como fazer funcionar as teclas fn.

Eu logo achei que isso não seria possível, ao menos, não tão fácil. Em seguida ele disse que no Ubuntu funcionava, eu relutante a isso, fui pesquisar no gerenciador de pacotes do Mandriva, o RpmDrake ou DrakRPM sobre a palavra laptop.

Achei alguns pacotes que ativariam essas teclas pra vários tipos de laptops, mas óbvio, Intelbras não.

Um pacote em especial me chamou a atenção, fnfx. pedi a ele para instalar tal pacote, terminada a instalação, as teclas começaram a funcionar.

Então é isso, instale o pacote fnfx, ou procure por pactes para os notebooks IBM ou Lenovo, sendo que na verdade que produz os laptops intelbras é a Lenovo.

urpmi –update

urpmi fnfx

Lembrando que isso se aplica tambem aos laptops Toshiba, pois o fnfx foi desenvolvido originalmente para eles.

Dica: controlando a quantidade de swap a ser usada.

Hoje em dia os novos computadores vem com memória ram suficiente pra rodar a maioria das coisas, não sendo necessário o kernel ficar usando montanhas de memória swap.
E se você por algum deseja configurar a quantidade de swap a ser utilizada, é possível atraves do arquivo
/etc/sysctl.conf.

Adicionando a linha
vm.swappiness=15

O número dez representa para que ou a frequência que o kernel vai usar a swap.

Na maioria das distros o valor padrão é 60, o que faz que o sistema use um pouco de swap mesmo que aja ram de sobra. Você pode alterar o valor de 0 a 100.

Sendo que um valor mais baixo orienta o sistema a usar a swap apenas quando não ouver mais ram disponível.

Fonte: GDH Pres: Blog