Arquivo da categoria: microsoft

Microsoft disponibilizará o Windows 8 sob a licença GPLv3.

Esse foi um post de primeiro de abril, obviamente, mas nem tudo aqui é mentira.

A Microsoft de fato sabe sobre o avanço do software livre e da ameça que o software de código aberto representa a ela.

Também é verdade sobre os projetos Singualrity e Midori, e todos os links aqui são reais.

Espero que tenham tido um primeiro de abril. :)

 

Parece que a Microsoft finalmente viu que o futuro do software é o software de código aberto, pois assim a comunidade inteira pode trabalhar junta procurando e resolvendo bugs e melhorando o sistema.

Em nota oficial a Microsoft disse que vai de fato usar a licença GPLv3, mas não com o Kernel NT normal do Windows, parece que tem muita coisa que eles querem esconder lá, em vez disso, o Windows 8 será baseado num Kernel BSD, semelhante ao Mac OS X. Ainda não se sabe ao certo em qual BSD exatamente ele será baseado.

Eles, a Microsoft, estão atualmente trabalhando junto com a comunidade e os desenvolvedores do WINE e ReactOS para aperfeiçoar a compatibilidade entre os aplicativos legados do Windows NT(NT 3 ~ 7) e o Kernel BSD.

Em testes recentes ficou claro que eles obtiveram um desempenho um melhor usando o Kernel BSD e estão muito satisfeitos com os primeiros resultados.

A Microsoft já vem trabalhando no desenvolvimento de um sistema operacional de código aberto a algum tempo, o Singularity e o Midori, como estudos para tornar o seu carro chefe, o Windows, também um SO livre. “Nós não conseguimos ver outra alternativa, se não aderir ao código aberto. Tomamos essa decisão após ver a crescente adoção de sistemas de código aberto ou com o kernel aberto no mercado, como o Android, Bada, Mac OS X e o webOS.”

Windows 7 vai exigir 2GB de RAM e processador de dois núcleos

Interface multi-touch aumenta carga de trabalho do sistema, que exige mais do que seu antecessor.

Quando o Windows 7 for lançado, no início de 2010, será que seu PC estará pronto para recebê-lo?

Você não deve contar que a Microsoft te ofereça uma avaliação honesta sobre as necessidades de seu sistema operacional. Após o lançamento do Windows Vista, alguns sistemas eram certificados como “Vista Capable”. Mas com o Windows 7, chegamos a um novo nível de complexibilidade.

Se você ainda não pensou em configuração de hardware e outros detalhes, é bom começar a calcular o que precisará.
Como um sistema operacional derivado do Vista, sem dúvida o Windows 7 precisará do mesmo tipo de ‘nível’ de performance de seu antecessor. Para tal, é preciso no mínimo dois núcleos de processamento em sua CPU.

O novo sistema trará algumas novas ‘cargas de trabalho’, como a interface multi-touch, o que justifica a afirmação de que nenhum sistema com menos de dois núcleos ou rodando a menos de 2 GHz será feliz com o Windows 7.

Além disso, considerando o alto consumo de RAM do Vista, é provável que os usuários precisem de no mínimo 2 GB de memória.

Os testes de estabilidade mostraram que, se o computador está sobrecarregado, dificilmente ele suportará as necessidades de um sistema mais complexo. Ou seja, se o Vista hoje assusta o seu processador quad-core, o Windows 7 o fará chorar.

O perfil de uso também foi considerado para avaliar se o sistema terá desempenho. Afinal, a carga de trabalho pode variar entre usuários de aplicativos pesados e pessoas que usam softwares mais simples.

A análise usou o widget The Windows 7 Compatibility Testing como apoio. A idéia foi especular as possíveis necessidades do futuro sistema, mas não deve ser considerada definitiva, uma vez que a Microsoft ainda não revelou as características finais do Windows 7.

Os usuários interessados podem baixar o widget no site da InfoWorld e avaliar o seu sistema.

Fonte: PC World

Microsoft assume: ODF venceu

O ODF (Open Document Format), formato aberto para padronização de documentos digitais, travava uma batalha com o OOXML (Open Office XML, da Microsoft), pela disputa da liderança, padrão ISO e conseqüentemente, maior uso no mundo. Muito tempo, discussões e votações depois, a MS percebeu que não adiantaria insistir. Mesmo tendo conseguido tornar o OOXML como um “segundo padrão” na ISO, anunciou recentemente que implantará suporte ao ODF no Office 2007. A atualização deve vir no segundo Service Pack do Office, no primeiro semestre do ano que vem (veja esta notícia aqui no GdH).

Nesta última quinta-feira, Stuart McKee, responsável de tecnologia nacional da Microsoft, falou num painel de discussão na Red Hat Summit (Boston): “O ODF claramente venceu. Vendemos software para viver. A habilidade para implementar o ODF no meio do nosso calendário de lançamento simplesmente era impossível. Não pudemos fazer isso durante o lançamento do Office 2007. Estamos empenhados e comprometidos a fazer mais que tradutores [ODF-para-OOXML].”

A ISO (International Organization for Standardization) ratificou o OOXML em abril. Os apoiadores do ODF, incluindo grandes nomes como IBM e Sun, declararam o OOXML como sendo proprietário demais para ser assumido como um padrão. Vários países (incluindo o Brasil) enviaram mensagens de contestação ao formato nos últimos meses.

Mesmo que a MS implemente suporte completo ao seu formato, OOXML, nas próximas atualizações do Office, a possibilidade de vê-lo como um padrão aceito em larga escala é cada vez menor. A comunidade open source agradece :)

Leia mais em:

http://www.infoworld.com/article/08/06/19/Red_Hat_Summit_panel_Who_won_OOXML_battle_1.html

Retirado do site Guia do Hardware