Arquivo da tag: tutorial

Usando um disco DVD+RW como pendrive/mídia removível.

Olá, vocês sabiam que é possível usar um DVD+RW como pendrive? Gravando nele simplesmente arrastando algo pra lá ou salvando normalmente como se fosse um disquete ou um pendrive?

Vantagens:

  • Muito mais barato que pendrives.
  • Pode ser levado dentro de um caderno.
  • Não depende de porta USB.
  • Mais fácil de encontrar.
  • Mais acessível.
  • Capacidade de até 8 GB por apenas uns 4 reais?
  • A prova da água, sabão, sal…
  • Pode ser facilmente destruído em caso de “emergência”.

Desvantagens:

  • De alguma forma pode ocupar mais espaço.
  • Baixa capacidade comparado aos pendrives.
  • Pode ser facilmente riscado, apesar de poder ser polido novamente depois.
  • Não é muito responsivo, já que é uma mídia mecânica e que fica girando, então há tempo de deslocamento do laser, de girar o disco.

Como fazer e usar:

(Talvez funcione com DVDs-RW e CDs-RW também, não testei ainda. Descobri que funciona com DVDs+RW fazendo isso apenas por curiosidade. E funcionou! :)

  1. Separe uns 5 reais ou o cartão de crédito, pode ser o de seus pais, de preferencia pergunte antes de pegar o dinheiro ou o cartão.
  2. Vá a um mercado, tabacaria ou papelaria ou outro estabelecimento que venda DVDs regraváveis.
  3. Encontre ou pergunte por um DVD regravável.
  4. Pegue o DVD+RW.
  5. De preferência pague por ele.
  6. Chegando em casa vá até o computador.
  7. É crucial que você use Linux ;)
  8. Coloque o disco no seu gravador de DVD, caso ainda não o tenha, compre um! Está apenas uns 90 reais na loja mais próxima de você.
  9. Abra um terminal e logue-se como root. “sudo bash”
  10. Caso não tenha instalado, instale o wodim, Mandriva/Mageia “urpmi wodim“. Fedora/CentOS “yum install wodim“. Debian/Ubuntu/Mint “aptitude install wodim“. Arch Linux/CRUX “pacman -S wodim“.
  11. “Formate” o DVD, “wodim /dev/sr0” (Substitua o sr0 pelo dev respectivo ao seu gravador, caso tenha mais de um leitor/gravador de CD/DVD/BluRay).
  12. Crie um sistema de arquivos de sua preferência, estou usando FAT16 para melhor compatibilidade. “mkfs.msdos /dev/sr0 -n dvd” (Troque o dvd por um nome para o seu disco, pode chama-lo de tux se preferir. ;) )
  13. Ejete o disco. “eject
  14. Coloque o disco novamente e use-o como se fosse um disquete/pendrive. :D

Divirta-se. É um bom quebra-galho, não é?

Atualizado – Mandriva no pendrive.

Olá todos, apenas informando vocês que atualizei e adicioneis algumas informações no artigo que escrevi tempos atras sobre converter uma ISO do Mandriva em um pendrive bootavel.

Confiram.

Mandriva – Da ISO pro Pendrive.

Mandriva Linux – Qual ISO devo baixar? Descubra qual é a ISO mais indicada para você!

Qual ISO devo baixar?

Muito se fazem esta pergunta ao se deparar com a quantidade enorme de ISOs disponíveis nos servidores.

Pensando nestas pessoas, que assim como eu já tive, tem dificuldade para escolher a ISO mais adequada, resolvi escrever esta dica.

Entendo o nome das ISOs:

Começando pelas ISOs de DVDs.

Vamos pegar o nome de uma ISO qualquer que está disponível para download.

mandriva-linux-free-2010.0-i586.iso

A Mandriva bolou muito bem o nome das ISOs, deixando claro no nome da ISOs várias informações sobre o que se trata.

  • A primeira parte da ISO, é composta pelo nome da distribuição, neste caso, mandriva-linux-free-2010.0-i586.iso
  • A segunda parte, mandriva-linux-free-2010.0-i586.iso indica o tipo de instalação e pacotes disponíveis. Para entender melhor sobre os diferentes tipos de instalação do Mandriva, veja este outro tutorial. O free indica que é um DVD de instalação.
  • A terceira parte indica a versão o ano/estação que ela foi liberada. Neste exemplo, mandriva-linux-free-2010.0-i586.iso,  trata-se de uma edição liberada em 2010, o .0 indica que foi liberada no inverno, no hemisfério note, de 2010, quando é um .1, indica que se trata de uma edição Spring, liberada durante a primavera. As edições Spring são geralmente mais estáveis, elas são versões mais polidas e testadas do .0, e por vezes incluem muitos recursos novos.
  • A penúltima parte, mandriva-linux-free-2010.0-i586.iso, nos mostra para qual arquitetura de processador ela foi feita. Ou seja, esta, a i586, foi feita para todos os processador a partir dos K6 e Pentium I, processadores que vieram depois do 486.
  • Agora chegamos a última parte do nome das ISOs de DVDs, que como você deve imagina, indica que se trata de uma ISO. ;)

Nas versões em CD, tempos ainda mais dois indicadores:

mandriva-linux-one-2010.0-GNOME-europe-americas-cdrom-i586.iso

  • Temos ali o GNOME, que nos mostra que se trata de um LiveCD com um instalador, e usa o ambiente gráfico GNOME, poderia ser também o KDE. Veja a diferença entre eles aqui.
  • Logo depois, temos o europe-americas, esta é a ISO que você deverá baixar sempre, ela contém os idiomas das américas e da europa.

Como sempre, todos comentários são bem-vindos, diga sua opinião sobre este artigo e suas dúvidas.