Saiba como reforçar a segurança do Bluetooth para evitar espionagem no celular

Os sinais de radiofreqüência de curto alcance do Bluetooth foram usados para espionar o comportamento de 3 mil habitantes da cidade inglesa, chamada Bath. Os pesquisadores da universidade dessa localidade espalharam leitores da frequência de rádio por pubs, ruas, escritórios, sem a autorização das pessoas, com a intenção de formar um banco de dados, com nome, endereço de e-mail e números de telefone, obtidos a partir da invasão no aparelho móvel.

Essa ação foi apenas um ponto de partida. Batizado de Cityware, o sofware do projeto foi colocado na internet para download público. Agora, cerca de 250 mil usuários de Bluetooth no mundo inteiro estão sendo vigiados pelos leitores do programa da instituição inglesa.

Como a internet não tem fronteiras, você pode ser um dos vigiados pelo projeto Cityware.org.uk. Para não ficar refém da tecnologia, saiba que é possível bloquear o seu Bluetooth.

O que é Bluetooth?
O Bluetooth é um protocolo de comunicação que se tornou essencial nos equipamentos portáteis de hoje em dia devido à facilidade com que se consegue transmitir dados sem a necessidade de fios. Para tal, basta que o outro aparelho tenha a mesma tecnologia.

O Bluetooth possibilita a troca de arquivos por meio de freqüência de rádio de curto alcance, por isso, os aparelhos devem ser colocados próximos para que haja troca que informações, por exemplo, é possível operar um computador com um teclado wireless ou usar um headset para falar no celular.

Ameaças
No entanto, ao habilitar o seu aparelho para esse tipo de comunicação sem fios, saiba que está abrindo uma porta de entrada para ataques, invasões, entre outros. Portanto, antes de usá-la, é importante entender o que é, os riscos de segurança e como se proteger.

Os invasores podem entrar em um equipamento com Bluetooth no momento que a tecnologia é ativada. Uma vez dentro do aparelho, existem diversas formas de causar danos ao usuário, entre elas, enviar mensagens não-solicitadas, fazer gastos em seu nome, corromper dados contidos no aparelho.

Um ação invasiva desse tipo o “bluesnarfing”, que, nada mais é do que o furto de informações de um dispositivo para outro. Essa Dessa maneira, vírus e códigos maliciosos também podem infectar as máquinas. Por isso, é preciso tomar muito cuidado ao aceitar uma conexão com um dispositivo desconhecido.

Como se proteger
É aconselhável desligar o Bluetooh quando ele não está em uso – a não ser que informações estejam sendo transferidas para outro aparelho. Caso contrário, é preciso desabilitar a tecnologia, prevenindo o acesso de pessoas não-autorizadas.

Após deixar o aparelho no modo “discoverable”, para que haja o reconhecimento entre os equipamentos que vão se conectar, é possível habilitar o Bluetooth no modo “hidden”, para deixá-lo escondido ou camuflado. Isso previne que outros dispositivos com a mesma tecnologia reconheçam o dispositivo.

Não se deve ativar o Bluetooth em qualquer ambiente. Procure evitar deixar o Blutooth ativado por muito tempo em locais públicos, onde não se sabe quem está presente e suas intenções.

Outra maniera de reforçar a segurança do aparelho é examinar as opções que o aparelho oferece para trocas de informações. Basta definir os requerimentos para o Bluetooth aceitar somente as conexões desejadas. Ao selecionar as preferências, é possível reduzir os riscos de invasão.

Fonte: O Pantaneiro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s