Qual é a sua dúvida? (Linux, Mac OS X, Haiku, Hardware, Processadores)

Olá, agora que estou de volta, posso voltar a escrever artigos, sobre o que vocês gostariam de saber?

Anúncios

13 ideias sobre “Qual é a sua dúvida? (Linux, Mac OS X, Haiku, Hardware, Processadores)

  1. gariba araujo

    Olá, grande Megaf!
    Que bom que voce voltou. Espero que voce resolva o problema rapidinho (deficit de atenção). Acho que é um tipo de mal dos novos tempos, que nos faz sentir vontade de saber de tudo, muito agora (tipo Titãs!).

    E já vou começar a te perturbar.

    Já está usando o mandriva 2011? Usei o livedvd mas não consegui detectar minha rede wireless, que o mandriva 2010 quase cospe na minha cara, de tão rápido e fácil.
    Alguma dica para isso ? Apesar de que o 2010 aqui tá redondo, totalmente azeitado e fazendo tudo que eu preciso.

    Outra coisa: já deu uma olhada no Chakra Linux ? Baixei a iso aqui e achei bem interessante.

    Um forte abraço.

    Curtir

  2. Megaf Autor do post

    Opa gariba araujo, Eu comecei a usar o 2011, porém achei ele meio imaturo por enquanto, muitas coisas não estavam funcionando adequadamente e achei ele mais estufado ainda.

    Por enquanto estou no 2010.2 que hoje em dia está muito bom e estável, maduro. O 2011 começou um ciclo de desenvolvimento de 1 ano pras versões no Mandriva, então ele ainda vai melhorar em muitas coisas e a partir de agora as versões do Mandriva tendem a ficar ainda mais estáveis e melhor testadas. O futuro da Mandriva parece ser muito positivo.

    Quanto ao Chakra Linux, nunca tive muita curiosidade de testar ele, acredito que uma das grandes vantagens dele é ser um fork do Arch Linux (uma distro que usei muito e que eu gostava muito, usei o Arch entre 2006 e 2008), assim, ele dispões de pacotes bastante atuais, do fantástico AUR e de uma comunidade bastante ativa e participativa em seu desenvolvimento, em outras palavras, o Chakra une uma boa comunidade + pacotes recentes + facilidade de uso.

    Porém, até hoje não encontrei nenhuma distribuição Linux que contasse uma ferramenta de configuração ao nível do drakconf (Centro de Controle Mandriva). Que foi um dos principais motivos que me levou a adotar o Mandriva como distribuição para uso principal no meu Desktop.

    Resumindo, o 2011 tá bom, mas pode melhorar, o 2010.2 nunca esteve tão bom, e o Chakra é uma ideia interessante. 🙂
    Abraço!

    Curtir

  3. gariba araujo

    Pois é. Também estou achando o Mandriva 2010.2 a rainha da cocada preta da hora. Sempre uso Mandriva ou Debian. Sempre que tenho um problema no Debian corro pro mandriva e vice-versa, apesar de já ter testado o Mint, o Ubuntu, o Kubuntu, o Fedora, o Suse, Resuliux, EpidemicLinux, etc. (sou uma “viúva” do Kurumin).
    Então, sendo assim, vou continuar com o bom Mandriva 2010.2 aqui no note que tá show de bola.
    Aliás, tenho mais uma dúvida.
    Eu nunca consegui fazer o dual boot do mandriva com o Windows (apesar de ter testado algumas coisas, não sou um usuário avançado, acho que nem médio! Dizem que quem consegue redimensionar e particionar um HD e instalar e configurar um Debian já deu alguns passos, mas foi só isso que consegui!). Pode me dar alguma dica sobre o dual boot do mandriva com o windows?
    Muito obrigado e um forte abraço.

    Curtir

  4. Megaf Autor do post

    Basicamente o Windows precisa ser instalado primeiro, logo nos primeiros estagios do instalador do windows, crie uma partição pro Windows (no Vista e no 7 tem que ir pras opções “avançadas” de disco), dedique +- 30% >:-) do HD pro Windows (ou metade, como preferir), criando no windows apenas esta partição e ali instale o Windows.

    Depois que o Windows tiver instalado, instale o Mandriva normalmente, prestando atenção nas opções que ele te der de particionamento, o Mandriva irá adicionar automaticamente uma entrada pro Windows em seu gerenciador de boot (GRUB).

    Curtir

  5. gariba araujo

    Este note veio com o windows 7 e já instalei o Mandriva mais de uma vez e todas as vezes, o windows aparece como tendo sido identificado pelo sistema, mas quando faço a opção pelo win, no boot, o sistema pára de funcionar, tipo um congelamento. Tenho que dar esc ou enter, não me lembro, e o boot reinicia e entra o mandriva. Vou fazer o procedimento aqui e depois te mando detalhes.
    Forte abraço.

    Curtir

  6. gariba araujo

    Demorei um pouco, mas aí vai:
    Quando dou o boot, a entrada para o Windows aparece, mas se direciono o sistema para ele, não entra o windows e congela a tela. Imagino que não haja problema com o win, pois se instalo aqui o debian ou outra distro, consigo apontar o boot para o windows e ele funciona.

    Curtir

  7. Megaf Autor do post

    Opa, faz os seguintes comandos e cola aqui tudo o que aparecer, pode selecionar tudo no terminal mesmo, copiar e colar, antes logue-se no terminal como root.

    ls /dev/sd*
    mount
    fdisk -l /dev/sda
    cat /dev/fstab

    Assim eu vou poder ter uma ideia melhor sobre como tão as partições aí.

    Curtir

  8. gariba araujo

    [root@localhost juju]# ls /dev/sd*
    /dev/sda /dev/sda1 /dev/sda2 /dev/sda3 /dev/sda4 /dev/sda5 /dev/sda6 /dev/sda7
    [root@localhost juju]# mount
    /dev/sda6 on / type ext4 (rw,noatime,acl,commit=0)
    none on /proc type proc (rw)
    /dev/sda7 on /home type ext4 (rw,noatime,acl,commit=0)
    /dev/sda2 on /media/RECOVERY type fuseblk (rw,nosuid,nodev,allow_other,blksize=4096,default_permissions)
    /dev/sda3 on /media/SYSTEM type fuseblk (rw,nosuid,nodev,allow_other,blksize=4096,default_permissions)
    /dev/sda1 on /media/sda1 type fuseblk (rw,nosuid,nodev,allow_other,blksize=4096,default_permissions)
    none on /proc/sys/fs/binfmt_misc type binfmt_misc (rw)
    gvfs-fuse-daemon on /home/juju/.gvfs type fuse.gvfs-fuse-daemon (rw,nosuid,nodev,user=juju)
    [root@localhost juju]# fdisk -l /dev/sda

    Disk /dev/sda: 320.1 GB, 320072933376 bytes
    255 heads, 63 sectors/track, 38913 cylinders
    Units = cilindros of 16065 * 512 = 8225280 bytes
    Sector size (logical/physical): 512 bytes / 512 bytes
    I/O size (minimum/optimal): 512 bytes / 512 bytes
    Disk identifier: 0xab52a8a6

    Dispositivo Boot Start End Blocks Id System
    /dev/sda1 * 1 12930 103859201 7 HPFS ou NTFS
    /dev/sda2 12931 14653 13839997+ 7 HPFS ou NTFS
    /dev/sda3 14654 14679 208845 7 HPFS ou NTFS
    /dev/sda4 14680 38913 194659195+ f W95 Ext’d (LBA)
    /dev/sda5 14680 15997 10586112 82 Linux swap / Solaris
    /dev/sda6 15998 19998 32138001 83 Linux
    /dev/sda7 19999 38913 151934706 83 Linux
    [root@localhost juju]# cat /dev/fstab
    cat: /dev/fstab: Arquivo ou diretório não encontrado
    [root@localhost juju]#

    Curtir

  9. Maldditu Xavier

    Megaf… Saudações!

    Estava com o Mandriva 2010.2… Pois bem, ansioso pelo “novo”, baixe o Mandriva 2011 e tive uma péssima surpresa. Ele simplesmente não inicia o modo gráfico, mesmo eu utilizando uma placa de vídeo recente (Radeon 6000 Series).

    Desisti do Mandriva 2011. Ainda mais depois que li que o sistema ficou mais pesado na nova versão. Vários usuários que conseguiram utilizá-lo disseram isso.

    Mas eu queria saber sua opinião a respeito de uma coisa: me parece que a comunidade está “enxergando” que, atualmente, o verdadeiro Mandriva chama-se Mageia. Até o próprio DistroWatch está dando mais atenção e credibilidade a esta distro recém lançada, do que ao Mandriva propriamente dito, que agora pertence a uma empresa russa. É como se o nome Mandriva fosse apenas uma marca antiga num sistema novo. Por outro lado, a distribuição Mandriva, como sistema operacional, agora sobrevive com o nome Mageia, e este é a continuação do Mandriva 2010.2.

    Estas foram as conclusões que tirei após várias leituras a respeito das 2 distros. Parece que o Mandriva, tal qual o conhecemos um dia, morreu. Nasce o Mageia!

    Baixei o Mageia e rodei pelo Live CD… Comporta-se realmente como um “Mandriva 2010.3”. Acho que poderia ser a solução ideal para todos aqueles que querem continuar com o Mandriva 2010.2, só que com pacotes mais atuais.

    Agora é esperar pra ver se o Mandriva 2011 oficial vai amadurecer e fazer valer a pena, mantendo o respeito sobre o nome dessa distro que é uma das mais importantes e populares do mundo. Também vamos ver se o Mageia vai conseguir sobreviver, já que possui a base da qualidade do Mandrake/Conectiva, mas que necessita de doações para se manter, visto que se tornou um projeto totalmente livre de fins lucrativos.

    Eu particularmente voltei a utilizar o impecável PCLinuxOS. A única coisa que não curto nele é que este utiliza APT/Synaptic, ao invés do URMP/RPM Drake. Fora essa “bobagem”, é perfeito. Lembrando que ele possui o PCLinuxOS Control Center, que tem funcionamento idêntico à ferramente herdada do Mandrake.

    Megaf, agora é sua vez de opinar! Quero saber o que você acha dessa “estória”. Quero saber também a opinião dos outros leitores.

    Abraços a todos e… OHHH YEAHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Curtir

  10. Megaf Autor do post

    Alô, então, lá vamos nós.
    Sobre o 2011, o 2011 é o mesmo Mandriva de antes, mas agora, ele incorporou muitas coisas vindas de uma distro russa chamada Rosa Desktop, ou algo assim. O Rosa por sua vez, já era baseado no Mandriva. Muitas das coisas novas do 2011, vieram do Rosa, por isso ele está tão diferente ao ponto de quase nem parecer mais o velho Mandriva, acredite, o velho Mandriva continua lá, com todas as ferramentas que sempre teve, mais pesado, sim, normal… Todas distros tem requerido cada vez mais CPU e mais memória… O 2011 é a evolução natural do Mandriva, onde muita coisa muda, como foi do 2007.1 pro 2008.0, do 2008.1 pro 2009.0 e do 2009.1 pro 2010.1.

    O Mageia é um fork do 2010.1, ou seja, ele é basicamente o 2010.1, mas feito a partir de seu código fonte, recompilado pelos novos desenvolvedores que foram pra Mageia. Como ele realmente veio depois do 2010.1, ou .2, ele inclui pacotes mais novos sim.

    O Mandriva 2011 continua sendo desenvolvido principalmente pela mesma equipe da Conectiva, com cede em Curitiba, não todos, mas alguns dos que estavam na Conectiva continuam até hoje na Mandriva.

    Eu ainda não confio muito no Mageia, ele foi criado porque especulações falavam que a Mandriva ia acabar, e por isso todo mundo se atropelou em criar um fork, só que era tudo falso, a Mandriva não acabou, continua forte, foram tudo boatos de pessoas que não gostavam muito da Mandriva ou boatos de pessoas desenformadas.

    Eu também não gosto do Mandriva 2011, não gosto do 2010.2 e não estou mais usando Mandriva, ele está cada vez mais pra trás, mais pesado, mais lento, e cada vez aparece mais pacotes com dependencias quebradas ou pacotes velhos nos repositórios.

    Estou usando o Debian Sid atualmente, o qual não tenho nenhuma reclamação.

    Concluindo, melhor esperar pra ver como o 2011 vai seguir e o que vai acontecer com o Mageia.
    Não tenho dúvidas quanto a boa qualidade do Mageia, só acho que o motivo original de sua existencia nunca existiu…

    Curtir

  11. Maldditu Xavier

    Ok…

    Bem, só fiquei curioso a respeito da “importância” dada ao Mageia no DistroWatch, até mesmo sobre o que escreveram no resumo da história do sistema.

    Agora, pelo que li no próprio site do Mageia, o motivo original de sua existência foi a demissão da maior parte dos desenvolvedores do Mandriva, quando o grupo russo comprou a empresa, o que, de certo modo, pode-se dizer que foi uma falência não anunciada (alguns podem entender dessa forma). Sendo assim, estes resolveram criar um projeto totalmente independente e sem fins lucrativos onde, implicitamente, sobrevive a alma do sistema Mandriva. Alma esta, que o Mandriva oficial tende a perder cada vez mais com o passar dos anos.

    Li por aí que até a sede da Mandriva S/A vai mudar (ou já mudou) de Paris para Moscou.

    Aqui o anúncio oficial do Mageia, publicado no próprio site do projeto: http://www.mageia.org/pt-br/about/2010-sept-announcement.html

    Só o tempo dirá o que vai ser de cada uma dessas duas grandes distros. Mas o tempo passa rápido!!!!

    OHHH YEAHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Curtir

  12. Julios Cesar Fernandes Costa

    olá! estou utilizando ou melhor testando o haiku e preciso de tua ajuda como instalar apljicativos kde,e como tornar ativo o Gcc .Usei o beos quando era mais novo e fui direto para o windows logo sou estou as cegas totalmente. por favor me dá uma luz megainfo

    Curtir

  13. Megaf Autor do post

    Olá Julios, o Haiku ainda está apenas começando e não deve ser usado como SO principal.
    Os aplicativos KDE pra Haiku são mantidos por um pequeno grupo de usuários e estão meio desatualizados, um usuário fez tipo uma distro do Haiku, o TiltOS que inclui aplicativos do KDE em cima do Haiku.
    Quanto a pergunta sobre o gcc, eu não sei responder, ele já é pra estar incluido e ativo, basta usar ele.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s